domingo, 16 de junho de 2013

Vagas quentes no lençol da boca



Extracto liquefeito de memórias vagas
o teu corpo lençol
na minha boca
o teu braço morno e o sexo quente.

O abismo entre as minhas pernas
é uma ponte feita de
palavras.

Um auto retrato em luz de verão.

O meu ditongo da saliva que não sei conjugar
no mecanismo persistente do tempo
conjura-me os pêlos do abismo que
julguei inoportunos.
Ingenuidade.

No olhar alado do sono
espero-te estátua de mel
no formigueiro de uma papoila.

2 comentários:

Claire disse...

pq nao da pra te seguir?

Bica Curta disse...

Penso que seja um parâmetro que terás de incluir no teu blog, ou seja, na tua conta blogger.
Quando entras nas definições do teu blog, clica no símbolo no canto superior esquerdo que diz "Blogger". Aí encontras um botão que diz "adicionar". E já está.